Técnica de enfermagem presa em Aracaju diz em depoimento que corpo de idoso estava guardado na geladeira desde 2016


A mulher presa por manter um corpo na geladeira de casa no Bairro Suíssa, em Aracaju, confessou autoria da ocultação de cadáver. O homem estava em avançado estado de decomposição e foi descoberto por oficiais de justiça durante uma ação de despejo.

Segundo a Polícia Civil, a investigada disse que havia saído para trabalhar quando encontrou a vítima morta em 2016 e negou qualquer envolvimento com sua morte. Por medo, ela teria colocado o corpo dentro de uma mala e guardou no local. A identidade do senhor foi apontada pela suspeita, mas ainda será apurada.

“Tinha mau cheiro do apartamento por ter muito lixo. Mas, os vizinhos disseram que o mau cheiro do corpo não era sentido”, disse a delegada Roberta Fortes.

No momento da prisão, a mulher estava com cortes nos pulsos e foi encaminhada para uma unidade hospitalar. A filha dela, de 4 anos, que vivia em situação de maus-tratos na residência, foi acolhida por familiares.

Com os flagrantes, a mulher foi indiciada pelos crimes de ocultação de cadáver e maus-tratos contra a criança, sendo apresentada em audiência de custódia.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) instaurou inquérito para identificar a identidade da vítima, as circunstâncias da morte e autoria do homicídio. As investigações contam com as perícias dos institutos de Criminalística (IC), de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) e Médico Legal (IML), vinculados à Polícia Científica.




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Sergipe
Portal Sergipe
Portal Sergipe